Cincia e Tecnologia: Documentrio do Estado registra aes de bolsistas no combate pandemia; assista

0
Share

O Governo do Estado lançou nesta segunda-feira (22), na Biblioteca Pública do Paraná, um webdocumentário que retrata as principais ações de enfrentamento à Covid-19 financiadas pela Chamada Pública 09/2020. Considerada a maior iniciativa de extensão brasileira no combate à pandemia, o edital público contratou 1.167 bolsistas, entre professores, profissionais de saúde e estudantes. Foram investidos R$ 14,5 milhões, beneficiando muitos municípios do Paraná.


Realizada por uma equipe da Coordenadoria de Comunicação da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), a produção registra o empenho das universidades estaduais do Paraná em ações preventivas, de tratamento e de esclarecimentos sobre a doença.


O projeto foi coordenado pela Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), em parceria com a Fundação Araucária; Secretaria de Estado da Saúde (Sesa); universidades estaduais e com a UFPR, com patrocínio da Itaipu Binacional.


“O lançamento deste documentário é um marco importante de referência a todo trabalho realizado”, valoriza o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona. “Não temos conhecimento de tamanha cobertura de atuação profissional de um programa estruturado de atenção e prevenção à Covid com tantos dados, entrevistas, imagens e relatos, como esse produzido no Paraná. Este material certamente se constituirá em fonte de pesquisa para os próximos anos”.


O trabalho resultou em 17 blocos temáticos, compostos por 235 minutos de vídeo, 700 fotografias e 200 páginas de texto jornalístico. Na plataforma do webdocumentário “Chamada Zero Nove”, o usuário tem acesso a conteúdos em vídeo, texto e fotos, além de extras, como os bastidores e entrevistas completas. Acesse à plataforma AQUI e o documentário AQUI.


“Este material registra um pouco do importante trabalho realizado por muita gente que vem ajudando o Paraná no enfrentamento desta pandemia. Muito nos orgulha fazer parte desta ação conjunta que poderá ser compartilhada valorizando, ainda mais, o esforço de cada personagem desta história”, ressalta o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig.


O reitor da UEPG e coordenador do projeto, Miguel Sanches Neto, destaca que o lançamento da plataforma acontece em um momento de superação da pandemia. “Ao mesmo tempo em que estamos vencendo a pandemia, o lançamento do webdocumentário registra todo o esforço das nossas universidades e da comunidade para que pudéssemos viver este momento mais ameno”, afirma.


O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, falou sobre a atuação das equipes. “Essa chamada foi uma resposta da comunidade científica do Paraná a este momento tão difícil, e isso foi fantástico. Deu um olhar diferenciado para nossa equipe e sou muito agradecido por tudo isso ter sido gravado, porque é uma emoção em seu estado mais latente. Todos conhecemos alguém que não resistiu a essa doença, mas estamos lutando e caminhando para o fim deste luto coletivo”, destaca.


WEBDOCUMENTÁRIO – “Nós fomos a todos os lugares no momento em que todo o mundo se fechou. Deixamos de lado o medo porque sabíamos que era importante”, lembra a diretora do webdocumentário e coordenadora de Comunicação da UEPG, Luciane Navarro.


“O webdocumentário faz o encontro de dois mundos: o mundo da ciência e o mundo das pessoas, que a gente acha que são estanques, mas que estão muito próximos e entrelaçados. Faz, no melhor sentido da palavra, uma propaganda dessa relação entre as universidades e a comunidade”, explica.


Por 19 meses, a equipe, composta pelas jornalistas Luciane Navarro e Aline Jasper, pelo publicitário Fábio Ansolin e o produtor de vídeo Juliano Mattozo, percorreu 40 cidades e realizou 332 entrevistas com lideranças, professores, comunidade, bolsistas e pacientes recuperados.


Além disso, a plataforma está em processo contínuo de atualização, de forma colaborativa, oferecendo a possibilidade para os envolvidos nas ações, de enviar materiais.


“A nossa ideia é que seja um projeto em construção. Então, o bolsista que participou e que tem uma foto ou vídeo dessa ação, ou o professor que atuou em algum projeto, pode enviar e contribuir para a formação dessa memória digital”, complementa a jornalista Aline Jasper.


Para o trabalho de pós-produção, somaram à equipe Jéssica Natal (Extras, Redação e Revisão); Júlio César Prado (trilhas e apoio de edição); William Clarindo (animações e apoio de edição); e, no desenvolvimento da plataforma, os profissionais do Núcleo de Tecnologia da Informação da UEPG (NTI) Juliano Lavandoski (web designer), Ademir Mazer Junior (gerente de Projeto) e Luiz Gustavo Barros (diretor de TI).


BOLSISTAS – Parte dos bolsistas do edital atuou na central de informações e em serviços de telessaúde, fazendo atendimento telefônico e por meios digitais para esclarecer dúvidas e fornecer informações relacionadas à prevenção e cuidados com a saúde. Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem também estavam em unidades de saúde, hospitais e outros estabelecimentos das Regionais de Saúde do Estado.


Outra ação aconteceu nas divisas rodoviárias. Os profissionais trabalharam no monitoramento da condição das pessoas que passavam pelos 33 postos de atendimento da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) fazendo testes para Covid-19, testes para detecção de diabetes e hipertensão, além de vacinação contra a gripe e sarampo.


Os bolsistas reforçaram ainda o trabalho do Laboratório Central do Estado (Lacen), no Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) e no Complexo Hospital do Trabalhador (CHT), auxiliando no diagnóstico dos casos da doença. Também tiveram papel importante para evitar a proliferação de casos na população carcerária em Curitiba e Umuarama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *