Coronavrus: Estado participa da 2 etapa do estudo de imunizao em adolescentes em Toledo

0
Share

A Secretaria de Estado da Saúde acompanhou nesta quinta-feira (18) a segunda etapa do projeto-piloto da Pfizer/BioNTech para vacinação de toda a população de Toledo acima de 12 anos. Agora, o município irá iniciar a aplicação da segunda dose (D2) e completar o esquema vacinal da sua população, atingindo ao todo aproximadamente 121,4 mil habitantes.


“Todo lugar que eu vou, faço questão de agradecer aos profissionais de Saúde que não pararam de trabalhar em nenhum momento e nos ajudaram a ser um dos estados que mais vacinou sua população contra a Covid-19”, disse o secretário Beto Preto.


“Este estudo da Pfizer em Toledo é de um prestígio e uma honra tão grande, porque essa indústria internacional nos trouxe esperança e hoje temos uma vacina segura para nossos adolescentes”, acrescentou.


A pesquisa, pioneira no Brasil, pretende analisar o comportamento do vírus Sars-Cov-2, responsável pela Covid-19, em uma cidade de porte médio, cuja população esteja completamente imunizada. Toledo foi o único município brasileiro a receber o projeto.


O prefeito de Toledo, Beto Lunitti, reforçou a participação do Governo no enfrentamento da pandemia. “Todo esse processo de vacinação foi possível graças ao apoio do Estado na agilidade em providenciar as vacinas e agora podemos ter este momento de felicidade em finalizar a imunização da população”, afirmou.


PROJETO – O estudo foi iniciado em Toledo no dia 27 de agosto após formalização do governador Carlos Massa Ratinho Junior, com a farmacêutica norte-americana e o município.


A médica de vacinas da Pfizer no Brasil, Olga Mellone, falou sobre a escolha do município como sendo a única cidade brasileira a receber o estudo. “Toledo tinha todos os critérios que precisávamos, e graças a transparência de dados e organização de toda uma rede pudemos perceber a redução no número de casos, óbitos e internações. Não há dúvidas de que iremos levar as informações exitosas deste estudo observacional para todo o mundo”, disse.


Na época, a cidade recebeu 35.173 doses destinadas exclusivamente à finalização da primeira dose (D1) na população adulta e início da imunização dos adolescentes. Até agora, 10.845 adolescentes foram vacinados com a D1 e devem completar o esquema vacinal até a próxima semana.


O pesquisador principal do estudo observacional e médico intensivista do Hospital Moinhos de Vento, Regis Goulart Rosa, ressaltou a importância do projeto. “Este estudo é muito importante para observar o comportamento do vírus e suas variantes, considerando a responsabilidade e necessidade de monitorar os efeitos da vacinação a longo prazo, para retirarmos informações relevantes que irão ajudar no enfrentamento da pandemia”, destacou.


MUNICÍPIO  A secretária municipal de Saúde de Toledo, Gabriela Kucharski, apresentou os dados epidemiológicos após o início da imunização com o apoio da Pfizer. Segundo ela, 100% da população acima de 12 anos já recebeu a D1 e 72% estão completamente imunizados.


“A nossa população aderiu fortemente à vacinação e já registramos redução no número de casos, saindo de uma média móvel diária de 50 novas confirmações para menos de 10. Isso sem contar o número de internações em leitos de UTI e óbitos. É um grande orgulho que tenhamos sido escolhidos para realizar esse estudo e agora esperamos atingir 100% da nossa população com as duas doses”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *