Deputado Cobra Repórter comemora: duplicação da PR-445, entre Londrina e Mauá da Serra, avança

0
Share

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) publicou, nesta quarta-feira (27), o resultado da análise das propostas de preços das empresas e consórcios que estão disputando a licitação para duplicar a PR-445 entre Mauá da Serra e Londrina (Distrito de Lerroville). 

Quatro participantes foram classificadas nesta etapa, com valores entre R$ 148.032.561,17 e R$ 166.160.388,90.O aviso, disponível em Diário Oficial e no portal Compras Paraná, marca também a data de 16 de novembro, às 16h, para abertura dos envelopes com documentos de habilitação das quatro classificadas, no auditório do DER/PR, em Curitiba.

“A região Norte não pode mais esperar e essa obra sempre foi uma das minhas bandeiras! Muitas famílias foram destruídas em acidentes trágicos que ocorreram neste trecho e isso vai acabar. Um investimento de mais de R$ 200 milhões, que vai proporcionar mais segurança nesta que é a principal ligação entre Londrina e Curitiba. Agradeço aqui, mais uma vez, o governador Ratinho Junior por atender esse nosso pedido”, afirmou o deputado estadual Cobra Repórter, vice-líder do Governo.  

O prazo para concluir a obra é de 18 meses após assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço. A elaboração do projeto integra o Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná, uma parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e os recursos para executar a obra são do programa Avança Paraná.

Além da restauração da pista existente, está prevista a duplicação do trecho em uma extensão de 27,07 quilômetros, implantação de um viaduto no acesso a Tamarana, vias marginais entre Lerroville e Tamarana, uma rótula em nível no acesso para Lerroville, pontes sobre os rios Santa Cruz e Apucaraninha, 11 retornos em nível, e a correção da geometria em sete curvas consideradas críticas.

Será implantada uma pista nova com duas faixas de rolamento de 3,60 m cada em sentido único e acostamento externo de 2,50 m, separada da pista atual por um canteiro central de 7 m ou 9 m de largura e faixa de segurança de 60 centímetros de cada lado, na maior parte do trecho. No local onde não será possível o canteiro, as pistas serão separadas por barreira rígida de concreto.

Com informações da Agência Estadual de Notícias e foto DER



com informações da Assessoria de Imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *