Desenvolvimento Urbano: Programa internacional de desenvolvimento regional une Paran e regio da Polnia

0
Share

A região da Silésia, na Polônia, é a nova parceira do Paraná em um programa da União Europeia para acelerar o desenvolvimento urbano em governos com objetivos semelhantes. O anúncio foi feito nesta semana durante o evento de lançamento do Programa de Cooperação Internacional Urbana e Regional (IURC, na sigla em inglês) realizado em Curitiba. O Paraná é o único estado brasileiro a participar da modalidade do programa.


A cooperação terá duração de 18 meses, divididos em quatro etapas: reuniões bilaterais, acordos de cooperação, missões bilaterais e eventos internacionais. Essas fases incluem duas missões comerciais em ambas as regiões, eventos de networking, webinários com especialistas e a elaboração de um plano de ação regional e urbano para as regiões participantes.


A participação do Paraná é fruto de uma articulação do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social (Cedes), responsável pela implementação da Agenda 2030 no Paraná, em parceria com a Superintendência de Inovação, a Superintendência de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas e Paranacidade e a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação do Paraná (Assespro-PR).


Ao longo de outubro serão realizadas as primeiras reuniões de apresentação à equipe polonesa. Nessa ocasião, as regiões poderão compartilhar seu contexto e alinhar interesses e prioridades de cada parte. Na sequência, o grupo começa a avançar na definição das áreas temáticas de cooperação. Entre os temas de interesse estão economia verde, cidades inteligentes, transição digital e transformação industrial.


É a partir da seleção desses temas de interesse que o programa vai estabelecer uma meta a ser alcançada no período, de forma colaborativa e com resultados concretos. É o que explica Izoulet Cortes Filho, diretor de projetos e negócios internacionais da Assespro-PR. “O objetivo depende da necessidade dos lados. Pode ser uma rodada de negócios, um projeto em algum tema específico, uma dinâmica de cooperação de pesquisa e desenvolvimento. Teremos um trabalho grande para conseguir minerar e compreender as demandas de cada um dos lados e propor uma meta tangível que apresente resultados concretos”, detalhou.


ESCOLHA DA POLÔNIA A curadoria entre as regiões da parceria foi feita pelo próprio programa, que anunciou em agosto a participação do Paraná. O IURC é financiado pelo Instrumento de Parceria da União Europeia e tem apoio estratégico da Direção-Geral da Política Regional e Urbana da Comissão Europeia (DG REGIO).


Segundo Cortes Filho, a Silésia é industrializada e passou por grandes desafios na implantação de estratégias de sustentabilidade. A região precisou diversificar sua matriz econômica induzindo processos de digitalização da economia. “Isso se aproxima do Paraná, que tem uma malha industrial importante, porém sem uma indústria pesada tão representativa proporcionalmente quanto a da região polonesa. Eles conseguiram se desenvolver com base em inovação e sustentabilidade — soluções que podem ser interessantes para o aprendizado do Paraná”, ressaltou.


“Este programa vai nos permitir conhecer projetos de sucesso, realizar trocas técnicas e oferecer aquilo que temos de melhor, propiciando uma relação ganha-ganha. Estamos confiantes de que teremos resultados práticos que trarão benefícios à sociedade – este é o espírito que move o time do Cedes”, explicou Filipe Braga Farhat, articulador de parcerias para a Agenda 2030 pelo Cedes.


Durante o evento de anúncio, o conselheiro da delegação da União Europeia no Brasil, Stefan Agne, destacou a capacidade do Paraná em executar, na prática, as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável promovidos pela ONU. “É um prazer conhecer Curitiba e conhecer as formas de operacionalizar os ODS por aqui, indo além das pesquisas acadêmicas ao executar cada objetivo”, comentou.


IURC O IURC promove duas modalidades de programa: uma destinada a regiões e outra a municípios. Entre as 10 regiões selecionadas na América Latina, o Paraná é o único participante brasileiro. Integram a lista duas regiões do Peru, uma do Chile, duas do México, duas da Argentina e duas da Colômbia – cada qual com um parceiro da União Europeia.


No nível municipal, três cidades brasileiras foram contempladas entre as doze escolhidas. Belo Horizonte será parceira de Milão (Itália); Fortaleza, de Essen (Alemanha); e Manaus, de Nápoles (Itália).


PRESENÇAS Compareceram ao evento de lançamento do programa o chefe de cooperação da Delegação da União Europeia no Brasil, Stefan Agne; a vice-presidente do Cedes, Keli Guimarães; o secretário-executivo do Cedes, Vinicius Greco; Renata Sene, vice-presidente de Parcerias ODS da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e prefeita de Francisco Morato (SP); o coordenador-geral do Programa Cidades Sustentáveis, Jorge Abrahão; a coordenadora do Programa Cidades Sustentáveis, Zuleica Goulart; o diretor de Governança, Risco e Compliance da Copel, Vicente Loiácono Neto; a superintendente de Sustentabilidade Empresarial e Governança Corporativa da Copel, Luisa Nastari; e Adriano Krzyuy, vice-presidente de Articulação Política da Assespro-PR e vice-presidente de Markerting e Eventos da Federação Assespro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *