Doutoranda realiza projeto de educação ambiental em Campo Mourão

0
Share

A doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia (CCE), Clarissa Massi, foi convidada a realizar um projeto de Educação Ambiental para professores do Ensino Básico de 32 municípios da região de Campo Mourão. O Projeto de Educação Ambiental – GAEMA, do Ministério Público de Campo Mourão, reúne professores da rede básica para implementar ações de educação ambiental nos municípios da região, em parceria com as secretarias municipais de Educação e Meio Ambiente. O projeto será realizado em parceria com o Centro de Apoio das Promotorias do Meio Ambiente (CAOP).

De acordo com a pesquisadora, a iniciativa do MP vai reunir nomes de relevância nacional no estudo de Educação Ambiental, como os professores Jorge Sobral, da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) e Universidade Estadual de São Paulo (UNESP); e Frederico Loureiro, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). As atividades serão realizadas de forma presencial e remota nos 32 municípios da região, como Cianorte, Peabiru e Boa Esperança. A próxima atividade será realizada no município de Roncador, em março de 2022. Os demais encontros serão marcados futuramente nos municípios da região.

O projeto com o MP e as secretarias de Educação e Meio Ambiente surgiu de outro, realizado por Clarissa no município de Jataizinho e parte integrante da sua tese de doutoramento, “Formação de Educadores Ambientais: Rede Municipal de Jataizinho-PR”. “Na ocasião, ofereci um curso de formação em Educação Ambiental para professores da cidade. A ideia deu tão certo que fui procurada pelo MP de Campo Mourão para dar continuidade à capacitação lá na região”, conta Clarissa.

Legislação e educação ambiental

A partir de demandas trazidas pelos professores do Ensino Básico, o projeto realizado em Jataizinho visava esclarecer, com materiais teóricas e de legislação ambiental, as dúvidas dos professores – que são multiplicadores das ações ambientais com as crianças. Para essa próxima etapa, na região de Campo Mourão, a intenção é fortalecer a articulação com a promotoria. “O objetivo é fortalecer uma política de educação ambiental para esses municípios, com o auxílio do Ministério Público”, avaliou a pesquisadora.



com informações de O Perobal, o jornal online da UEL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *