EDUEL lança 14 novos livros nas versões impressa e e-book

0
Share

A Editora da UEL (EDUEL) está lançando 14 obras, em formato físico e digital. São livros que apresentam estudos em Pedagogia, Artes, Direito, Linguística, História, Veterinária, Serviço Social, Química e Psicologia, mas raramente de maneira estanque: a regra é a interdisciplinaridade. Os temas são os mais variados, mas todos interessantes a estudantes, profissionais e pesquisadores, e falam de jogos, do café, imagens, cinema e violência, entre outros. Todos os livros têm versão impressa e digital (e-book).

 Para o diretor da EDUEL, professor Luiz Carlos Migliozzi Ferreira de Mello (Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas/CCH), todas são obras importantes em seus respectivos campos, com participação de autores reconhecidos no país. Ele lembra que a maioria dos autores publicados pela EDUEL são de outras instituições, e não raro de outros países. O professor diz ainda que embora os livros já estejam disponíveis para aquisição, via site, a ideia é fazer um lançamento presencial coletivo no ano que vem, sem data e local definidos, mas seguramente após o retorno das aulas presenciais, que será em 24 de janeiro.

Publicações reúnem temas de interesse da comunidade acadêmica.

Migliozzi destaca também a publicação pela editora de obras clássicas e contemporâneas traduzidas. Uma delas está nesta lista de 14 publicações, do francês François Jullien (1951-). Filósofo e sinólogo, ele tem mais de 20 obras traduzidas para cerca de 20 países. O escritor realista francês Émile Zola (1840-1902) é outro com vários livros publicados pela EDUEL, e mais autores vêm aí, segundo o diretor da editora.

As obras, autores e respectivos acessos são:

Bob Wilson: por trás do olhar de um surdo e da voz-pensamento de um autista, de Lucas de Almeida Pinheiro.

Direitos Humanos Contra-Hegemônicos e o Caso da Clínica do Testemunho, de Mário Henrique Souza.

Discursos Interdisciplinares de Jogos, de Tamer Thabet.

Do ser ao viver: léxico euro-chinês do pensamento, de François Jullien. Tradução e organização de Maria Luiza Berwanger da Silva.

Esse é mais difícil por causa das palavras: Uma investigação psicolinguística acerca do papel da linguagem na resolução de problemas matemáticos de divisão, de Jessica Barcellos.

Excluídos do café: Planejamento urbano e conflitos sociais em Londrina nas décadas de 1950 e 1960, de Eder Cristiano de Souza.

Imagens: saberes e usos, de André Pelegrinelli e Barthon Favatto Suzano Junior (organizadores).

Manual de boas práticas em eutanásia de cães, de Paola Gisela Carvalho Santos e Carmen Esther Santos Grumadas.

Nos bastidores do cinema: a trajetória do papel às telas no filme Primo Basílio, de Eva Cristina Francisco.

O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro: o conhecimento e o poder (1838-1945), de Ricardo Luiz de Souza.

O Juvenicídio Brasileiro: racismo, guerra às drogas e prisões, de Andréa Pires Rocha.

Propostas de atividades experimentais para o ensino de Química I, de Fabiele Cristiane Dias Broietti e Viviane Arrigo.

Psicologia: avaliação e intervenção analítico-comportamental, de Carlos Eduardo Costa, Silvia Regina de Souza, Verônica Bender Haydu (organizadores).

Publicidade marginal: funcionamento e efetividade argumentativa, de Antonio Lemes Guerra Junior.



com informações de O Perobal, o jornal online da UEL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *