Fomento: Parceria entre Fomento e Francisco Beltro ofertacrdito a juro zero para pequenos negcios

0
Share

A Fomento Paraná e a Prefeitura de Francisco Beltrão firmaram uma parceria para a oferta de financiamento pelo Programa Juro Zero a empreendedores do município. O primeiro contrato de microcrédito pelo programa foi assinado nesta quinta-feira (30 pelo diretor de Mercado da Fomento Paraná, Vinicius Rocha, e o prefeito Cleber Fontana. 


O objetivo é apoiar a retomada da atividade econômica no município do Sudoeste do Estado, por meio de empréstimos com taxas de juros subsidiadas para prestadores de serviços, MEIs, micro e pequenas empresas. A iniciativa foi viabilizada por uma lei municipal. No evento que deu pontapé às contratações pela modalidade, também esteve presente o deputado estadual Ademar Traiano, presidente da Assembleia Legislativa do Paraná.


A cooperativa de crédito Cresol também foi credenciada e atenderá financiamentos de até R$ 30 mil para empresas da indústria e do comércio e, ainda, empreendimentos agrícolas, estes limitados a R$ 20 mil.


Para viabilizar o subsídio da taxa de juros nas operações, a Pefeitura de Francisco Beltrão fará um aporte de R$ 400 mil. “O valor que aportamos para o pagamento dos juros dos empréstimos é uma parcela muito pequena perto daquilo que as instituições de crédito vão disponibilizar e que o empreendedor ou microempresário vai investir no comércio local, na indústria, na prestação de serviços de Beltrão”, afirmou o prefeito.


Fontana estima que o programa será positivo para todo o ecossistema de negócios da cidade. “Não tenho dúvidas de que será satisfatório. Isso aquece a economia, gera empregos, novas contratações, e aquisições de bens e serviços”, disse.


Nas contas da secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Liliana Andrade, o programa oportunizará créditos que superarão R$ 1 milhão. “São recursos importantes que serão injetados diretamente na nossa economia. De fato, é um número muito significativo”, comemorou.


O diretor de Mercado da Fomento Paraná considera positivo esse movimento da Prefeitura. “A gente sabe que o crédito é uma ferramenta de desenvolvimento extremamente importante. E quando isso chega com juros zero para o empreendedor é fantástico”, defendeu Rocha.


Ele afirmou que o Governo do Estado e a Fomento Paraná estão engajados em aperfeiçoar, cada vez mais, as operações da instituição para alavancar o empreendedorismo paranaense. “A determinação do governador Carlos Massa Ratinho Junior é reforçar as parcerias com os municípios e Francisco Beltrão é um case de sucesso nesse aspecto, com um volume significativo de crédito liberado ano a ano para apoiar os pequenos negócios e a atividade econômica local”, concluiu.


POLÍTICA PERMANENTE  O assessor de Planejamento e Gestão Estratégica da Fomento Paraná, Gustavo Mattana, também define como um acerto a política implementada em Francisco Beltrão. Medidas com o mesmo enfoque e executadas durante a pandemia oportunizaram bons resultados em outras localidades do Estado, por meio de parcerias com a Fomento Paraná.


“Iniciativas semelhantes foram conduzidas junto aos municípios de Foz do Iguaçu, Ponta Grossa e Guarapuava, gerando grande procura por parte dos empreendedores”, lembrou o assessor. Segundo ele, há outras cidades com projetos com o mesmo objetivo.


EXPECTATIVA A medida já repercutiu entre os empreendedores. De imediato à abertura do período de cadastro, dezenas de empresários, trabalhadores informais e agricultores passaram a procurar pelo crédito e mais de uma centena de protocolos foram abertos.


“Havia muitas pessoas do setor de eventos que precisavam de ajuda. Agricultores afetados pela estiagem também. Tentamos unir o útil ao agradável no projeto, para dar esse suporte às pessoas”, explicou o vereador Jean Emiliano, autor da lei que viabilizou o Programa Juros Zero na cidade. O projeto teve aprovação unânime na Câmara Municipal, resultado da urgência na cidade de uma política pública com esse propósito.


“É uma conquista”, definiu a agente de crédito da Fomento Paraná no município, Luciana Dani. Por conta do trabalho no Banco do Empreendedor, ela pode verificar como poucos o impacto do coronavírus na economia e na vida dos empresários locais.


“Algumas dessas empresas que agora estão inscritas no Juros Zero quase fecharam as portas com a crise, muitas demitiram funcionários”, recordou. “A partir dessa ajuda, essas empresas que passaram por todas as dificuldades do período conseguirão retomar as perdas”.


DANDO UM UP – A instrutora de yoga Vanessa Verdi foi a primeira empreendedora de Francisco Beltrão contemplada. Para ela, será uma chance para adaptar o negócio aos novos tempos trazidos pela pandemia.


“Eu tive que fazer algumas remodelações no meu negócio para que pudesse trabalhar de um jeito diferente de antes, quando havia público e aulas em turmas. Então eu fiz outras formações que me deram a possibilidade de fazer um atendimento mais individualizado, personalizado e online”, contou.


Vanessa, que já recorreu outras cinco vezes ao crédito da Fomento Paraná, soube do programa através do Banco do Empreendedor de Francisco Beltrão. “Sempre que vou finalizando um contrato, o pessoal da prefeitura me avisa sobre novas possibilidades. Como eu já tinha contratado outras vezes, foi bem fácil conseguir o crédito pelo programa”, revelou.


“Eu estou muito feliz com essa possibilidade porque vai me dar a oportunidade de reinvestir mais um pouco na minha empresa, justo nesse momento que a gente está precisando dar um ‘up’”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *