Jornal Notícia Especial UEL 50 ANOS: Para produzir em solo fértil

0
Share

Gotas de suor das faces de homens e mulheres nos últimos 50 anos encontraram o fértil solo londrinense para fazer germinar e produzir uma das mais importantes instituições de ensino superior do Brasil. A Universidade Estadual de Londrina comemora, no dia 07 de outubro de 2021, seu Jubileu de reconhecimento em um momento histórico marcado pelo desafio primordial de manter a vida, de restaurar a saúde da população e de projetar o desenvolvimento econômico, político, social, cultural e artístico brasileiro no pós-pandemia.

O Jornal Notícia especial 50 anos, distribuído em parceria com a Folha de Londrina apresenta fragmentos da história gloriosa da nossa UEL, que ampliou, ano após ano, a profundidade de suas raízes nas terras interioranas do norte do Paraná. A leitura dos retratos produzidos pela equipe de jornalismo da Coordenadoria de Comunicação da UEL permite ao leitor constatar o esforço coletivo contínuo para que as ideias fossem materializadas, e a nítida potência transformadora que a presença da universidade gerou na região.

Fica explícito que os doces frutos colhidos no solo fértil, expressos nos milhares de profissionais formados, nos excelentes serviços garantidos à população e nos produtos científicos e de inovação vieram sempre acompanhados das dores provocadas pelos calos nas mãos ou nas cordas vocais. Os textos sinalizam, sobretudo, que os próximos 50 anos não serão construídos sem que a terra seja regada cotidianamente.

Na capa desta edição, também está apresentado o selo dos 50 Anos, vencedor de um concurso realizado pela Gráfica da UEL, e construído pela egressa designer Camila Santos, o qual será estampado nos materiais da universidade nos próximos meses. O selo procura apresentar a renovação de conceitos e valores da instituição em âmbito nacional e fortalecer símbolos como o da Peroba Rosa, inserida na produção na forma de ícones.

As comemorações dos 50 anos da instituição devem se estender até junho de 2022, com atividades diversas direcionadas aos diferentes públicos. O que se almeja é que a Universidade fortaleça os vínculos com a população paranaense e se revigore como instrumento público produtor e disseminador de conhecimento científico, sem o qual a fertilidade do solo londrinense ficaria comprometida.

Boa leitura!

Sergio Henrique Gerelus.

Coordenador de Comunicação.



com informações de O Perobal, o jornal online da UEL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *