Obras de construção do Centro de Atendimento à Pessoa com Deficiência estão a todo vapor

0
Share

Na manhã desta quarta-feira (6), o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, visitou as obras do Centro de Atendimento à Pessoa com Deficiência, para conversar com os engenheiros da obra e verificar o andamento dos serviços. O equipamento está sendo construído no Jardim Sabará, região oeste, ao lado da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Sabará, e promete ser referência estadual e nacional no atendimento a pessoas com deficiência.

A unidade será voltada ao atendimento interdisciplinar e reabilitação de pessoas com deficiência intelectual, auditiva ou física, de natureza temporária ou permanente; progressiva, regressiva ou estável; intermitente e contínua. O local será administrada pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema (Cismepar), parceiro do Município. Com área total de 15.600,41 m2, o terreno onde está sendo construído o Centro foi doado pela Prefeitura de Londrina, por meio da Lei Municipal nº 12.626/2017, sancionada pelo prefeito Marcelo Belinati.

Foto: Dayane Albuquerque

Segundo o secretário de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, esta é a obra mais importante para o prefeito, do ponto de vista social e humanitário, das últimas décadas. “Este centro vai ajudar milhares de pessoas de diversos municípios, que hoje não têm como ter tratamento de saúde adequado e muitas vezes precisam se deslocar para outros municípios, até para Brasília. A ideia é que este local seja referência, como um dos centros de reabilitação mais modernos do mundo”, apontou.

Durante a visita, Canhada também ressaltou que foi possível observar organização na obra, que conta com diversos operários trabalhando no momento. “Os engenheiros responsáveis estão entusiasmados, nos sentido de cumprir o cronograma. Também coloquei toda a estrutura da Prefeitura à disposição, para ajudar no que for necessário”, contou.

As obras iniciaram há aproximada ente 40 dias e estão sendo executadas pela PGC Engenharia de Obras Ltda, contratada através de licitação conduzida pelo Cismepar. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos em até 12 meses.

Foto: Dayane Albuquerque

O engenheiro responsável pelas obras, Diego Girardi, informou que já foram feitos os serviços preliminares, que inclui a montagem do canteiro de obras, para guardar os materiais, e toda a parte de movimentação de terra. “Na semana passada nós finalizamos a execução de todas as estacas e estamos, em andamento, com a parte de blocos de fundação. Dentro do nosso cronograma esperamos, até o final do mês, terminar a parte de fundação, que inclui também as vigas baldrames, e já começar dar mais visibilidade à obra, que está mais avançada do que o cronograma”, apontou.

Ao todo, a construção terá 1690 m2 e contará com recepção e sala de espera; 12 consultórios gerais; 14 salas/box de terapia; uma cabine acústica; depósito de materiais de limpeza; vestiários masculino e feminino; e almoxarifado. Também estão incluídos refeitório; sala de coordenação; arquivo; administração; dois blocos de sanitários; sala de macas; e sala de reuniões.

O investimento total do Centro é de R$ 5.241.912. O recurso foi obtido em 2016, por meio de emendas parlamentares. Para isso, foi necessária a junção de forças do prefeito Marcelo Belinati, enquanto deputado federal na época, com a liberação de uma emenda de R$ 1,45 milhão; do então deputado federal, Alex Canziani, com R$ 1,5 milhão; do deputado federal Luiz Carlos Hauly, com R$ 1,5 milhão; da então senadora Gleisi Hoffmann, com R$ 350 mil; do senador Álvaro Dias, com R$ 241.912; e do deputado federal, Rubens Bueno, com R$ 200 mil.

Foto: Dayane Albuquerque

Sobre o local – O Centro de Atendimento à Pessoa com Deficiência poderá beneficiar mais de 100 mil pessoas com deficiência que residem nos 21 municípios da Região de Saúde do Médio Paranapanema. Atuando de forma interprofissional e intersetorial, o local vai dispor de uma capacidade instalada para atendimento a cerca de 550 pessoas por mês.

A equipe do Centro será formada por cerca de 40 profissionais de diferentes áreas de atuação, incluindo fisioterapia, psicologia, nutrição, fonoaudiologia, medicina, enfermagem, serviço social, educação física, pedagogia, música e terapia ocupacional, entre outras.

A linha de cuidados contará com diretrizes de atenção à pessoa com deficiência intelectual, motora e auditiva. Prevê, também, o manejo clínico no cuidado de pessoas com síndrome de down; transtornos do espectro do autismo; triagem e reabilitação auditiva; lesão medular; pessoas amputadas; indivíduos com paralisia cerebral, acidente vascular ou traumatismos cranianos, entre outros agravos.

O centro é um equipamento público previsto no Plano Nacional dos Direitos da Pessoa Com Deficiência – Viver Sem Limites. A unidade é parte de uma nova linha de cuidados, que será implantada pelo Cismepar de forma integrada à atenção básica em saúde, dialogando com todos os estabelecimentos da Rede de Deficiência Intelectual e Transtornos Globais do Desenvolvimento e com a Rede de APAES, constituídas na região.



com informação da Prefeitura de Londrina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *