Programa Moradia Legal será apresentado a prefeitos de Londrina nesta sexta – Tiago Amaral

0
Share

Cerca de 9 mil famílias tiveram a moradias regularizadas por meio do programa

Em uma reunião no Tribunal do Justiça, o deputado Tiago Amaral e o prefeito prefeito Miliossi, de Barbosa Ferraz, trataram de regularização de moradias no município. Entusiasmado ao conhecer o programa Moradia Legal, do TJPR, o parlamentar articulou os encontros com prefeitos que acontecerão em Londrina, na sexta, e em Maringá, na quinta.

O resultado do programa impressiona. Em pouco tempo já regularizou a moradia de pelo menos 9 mil famílias, segundo o Desembargador Abraham Lincoln Merheb Calixto. Criado no início desse ano, o programa começou o trabalho por Pontal do Paraná, onde regularizou a moradia para 420 famílias em apenas quatro meses, e depois em Foz do Iguaçu. “O programa vem criando corpo e temos a adesão de 180 cidades, mas não há município que não tenha uma a duas áreas para regularizar, por isso, é importante que os 399 municípios façam a adesão”, comenta o desembargador.

“O Moradia Legal traz uma solução definitiva para as famílias que vivem a angústia de não saber se amanhã terão que sair de onde moram. Elas passam dez anos morando em um lugar e de um dia pra outro pode vir uma decisão judicial e tem que sair. Além da angústia, as famílias sofrem com a falta de investimento do poder público no local onde moram porque os imóveis não estão regularizados”, afirma o deputado Tiago Amaral.

“O deputado Tiago já foi ligando na hora e procurando resolver os empecilhos para a realização dos encontros, facilitou muito, e avançamos mais rápido para conseguir levar o programa para essas duas regiões importantes do Estado”, comentou o desembargador.

Além do Presidente do TJPR, Desembargador José Laurindo de Souza Netto, que articulou a criação do Moradia Legal, participarão do evento o Desembargador Abraham Lincoln Merheb Calixto e o Coordenador do programa Moradia Legal, Juiz Ricardo Piovesan.

Com funciona 

O Poder Judiciário não cobrará por nenhuma taxa, os moradores pagarão apenas os custos das documentações e levantamento de dados por parte da empresa conveniada que realizará a formalização. Há famílias que pagam vinte reais por mês, segundo o desembargador.

 

Serviço:

LONDRINA

Data: sexta

Horário: 14h

Local: sede da AMEPAR

 





com informações da Assessoria de Imprensa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *