Trabalho: Indstria lidera geração de postos com carteira assinada no Paraná de janeiro a agosto

0
Share

A indústria foi o setor que mais gerou postos de trabalho no Paraná de janeiro a agosto deste ano. De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta semana pelo Ministério do Trabalho e Previdência, foram 30.846 abertos pela indústria no Estado no período, 20% do total de 153.696.


O comércio e o setor de reparação de veículos automotores e motocicletas aparecem em segundo lugar no ranking, com 26.252 postos de trabalho (17%). Já os setores de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas figuram em terceiro lugar na listagem, com 23.093 (15%).


No mês de agosto, os destaques foram comércio, indústria e serviços de informação, comunicação e imobiliário. Foram, respectivamente, 5.737, 5.463 e 5.422 novas vagas. Somadas, responderam por 75% das 21.973 abertas no mês. O resultado da indústria é mais do que o dobro do saldo divulgado em julho.


A geração no mês de agosto também demonstra que alguns segmentos da economia, até então bastante impactados pelas restrições de circulação, começam a se recuperar com mais fôlego. É o caso de alojamento e alimentação, que no levantamento mensal figurou na quarta colocação, com 1.874 novas vagas, e artes, cultura e recreação, com 440.


“Com o avanço da vacinação e a consequente diminuição no número de casos, as pessoas estão se sentindo mais seguras para voltar a fazer atividades que por muito tempo estiveram interrompidas. Com isso, os segmentos de alojamento e alimentação estão conseguindo, aos poucos, se recuperar. A indústria também é um fator determinante nesse cenário porque a sociedade está demandando produtos”, afirma Suelen Glinski, chefe do Departamento do Trabalho da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho.


PROFISSÕES – Considerando apenas os números do mês de agosto, as profissões que mais contrataram em agosto foram a de operador de prensa de enfardamento (2.636 postos), vendedor em comércio atacadista (1.441), supervisor de logística (1.397) e auxiliar de escritório (1.339). Esse cenário, segundo Departamento do Trabalho, também revela comportamento similar da geração de empregos em todos os setores, na indústria, no comércio e no serviços.


Confira AQUI o balanço dos setores do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *